Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Policia Civil de São João esclarece os motivos do assassinato do radialista “Valdão” em São Jorge D oeste.

Policia Civil de São João esclarece os motivos do assassinato do radialista “Valdão” em São Jorge D oeste.

Postado em 31 de agosto de 2017 por

Compartilhe agora
Edição: Ademir Hanzen

No dia 10 de março de 2016, por volta de 21h20m, no Centro da cidade de São Jorge D oeste, o Radialista João Valdecir de Borba, conhecido por VALDÃO, foi morto a tiros em frente a Rádio Difusora daquela cidade. Naquele horário, como fazia diariamente, VALDÃO apresentava um programa musical. Na ocasião, lembra a Delegada de Policia de São João, Dra. Franciela Alberton Biava, cogitou-se a possibilidade do assassinato de VALDÃO estar vinculada a sua profissão, radialista que apresentava programas policiais, onde fazia criticas a criminosos que poderiam ter realizado vingança ou retaliação.

Entretanto, após longo trabalho investigativo realizado pela Policia Civil de São João, os autores do crime foram identificados e os motivos do assassinato de Valdão, esclarecidos com a prisão de um dos acusados de autoria do crime. Cleverson Martins Alves, 24 anos de idade, foi preso na manhã de quarta-feira 30 de agosto em Guarapuava. Preso e interrogado, Cleverson confessou participação na morte de VALDÃO, detalhando como tudo aconteceu naquela noite.

 Segundo relato feito pela Delegada Franciela Alberton Biava, o acusado revelou que ele e seu parceiro Valmir Sebastião Ferreira, ficaram sabendo que a RÁDIO era de propriedade de uma ex-prefeita e de um deputado e achavam que lá havia uma boa quantia em dinheiro, então resolveram fazer o assalto. Quando chegaram em frente a RÁDIO foram surpreendidos por VALDÃO que estava saindo dos estudios para fumar na calçada. Ainda segundo Cleverson, ao se deparar com eles e perceber que estavam armados, Valdão avançou contra ele e tentou tomar-lhe a arma, momento em que efetuou um disparo atingindo a vitima no abdômem, que infelizmente acabou morrendo. Após isto, perceberam que existia mais uma pessoa no local. Então, Cleverson conta que Valmir Sebastião queria e ordenou que ele matasse esta outra pessoa para não deixar provas do crime, nem que esta viesse a reconhecê-los mais tarde. Mas, Cleverson diz que apenas trancou esta segunda pessoa no banheiro, roubando-lhe o celular e sua carteira, carteira que foi logo depois abandonada, já que continha apenas documentos.

Cleverson alega que só atirou em Valdão porque ele reagiu. Eles fugiram em um veículo Fiat Strada que tinham roubado uma semana antes em Goioxim. A policia ainda descobriu que Cleverson e Valmir, de posse do mesmo veiculo, realizaram nove dias depois, no dia 19 de março, assalto à lotérica de Candói. Quando preso esta semana, dia 30, Cleverson ainda possuia a mesma arma que utilizou para matar o radialista, um revolver taurus, calibre 38.

O outro acusado Valmir Sebastião Ferreira, foi morto cinco meses depois, no dia 6 de junho de 2016, num confronto com a Policia Militar de Foz do Jordão, quando usava uma pistola 380. A Policia também revela que Cleverson e Valmir possuem vasta lista criminosa. Valmir, já morto, era acusado de latrocínio em São Francisco de Paula e homicidio no município de Igrejinha ambos no estado do Rio Grande do Sul. Cleverson é suspeito de vários furtos e roubos em São Jorge D oeste, Foz do Jordão e Candói. Cleverson foi indiciado pelo crime de latrocínio, cuja pena varia entre 20 e 30 anos de cadeia. Ele está preso na carceragem da delegacia de policia de Guarapuava à disposição da justiça.

Polícia Civil.

Link da Notícia

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.