Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Reforma da previdência social é tema de debate em São João.

Reforma da previdência social é tema de debate em São João.

Postado em 15 de março de 2017 por

Compartilhe agora

A reforma da previdência social está preocupando os agricultores.  Para discutir sobre esta situação, movimentos sindicalistas realizaram nesta terça feira dia 14 de março nas dependências da Câmara Municipal de Vereadores de São João encontro com o objetivo de debater as propostas do Governo Federal no que se refere à Reforma da Previdência Social. Segundo o Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de São João, o Senhor Romeu Carlos Scherer, a proposta se aprovada irá prejudicar principalmente o comercio dos municípios pequenos: “… a arrecadação para o município, a renda local será bastante prejudicada, pois em vários municípios pequenos, os aposentados são os responsáveis por gerar a renda para o comercio local e a preocupação não é só do agricultor, também afeta outras classes de trabalhadores…” concluiu ele. Destacou também que é de extrema importância que os vereadores e prefeitos da região sudoeste entrem em contato via oficio com os deputados federais e senadores de seus respectivos Partidos e Coligações Políticas para que se posicionem contra a reforma da previdência sugerindo alguns ajustes: “… entendemos que é necessário reajustar a previdência, mas não podemos deixar que somente o pequeno, a classe mais pobre arque com tudo. Temos que discutir isso para que possamos chegar ao melhor pra todos. Por isso pedimos aos vereadores e prefeitos da região sugiram aos seus deputados e senadores dos seus partidos e coligações que se posicionem contra a proposta da atual reforma e que sugiram alguns ajustes…” destacou inda Romeu.

 Para o Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Mariópolis o Senhor Juvenildo Mascarello, com a aprovação da proposta pode incentivar a desistência do jovem agricultor em trabalhar no campo: “… com essa mudança, ele não vai se sentir seguro continuar na agricultura fazendo que aumente a população nas cidades, aumentando o desemprego e por conseqüência vai ter muito mais problema social se isso vier a acontecer…” disse Mascarello.

Na visão dos representantes de sindicatos e movimentos sociais caso aprovada a Proposta de Emenda Constitucional, PEC 287, homens e mulheres terão de trabalhar por mais tempo para conseguir a aposentadoria, pois a proposta fixa uma idade mínima de 65 anos tanto para homens quanto para mulheres. Atualmente mulheres podem se aposentar aos 60 anos. Enquadram-se nessa nova categoria mulheres que tenham até 45 anos e homens com até 50 anos. A regra também prevê que será preciso um mínimo de 25 anos de tempo de contribuição. Atualmente o tempo mínimo de contribuição é de 15 anos.

Por Douglas Nunes – Repórter Rádio São João.

Link da Notícia

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.