Ouça agora na Rádio

N Notícia

Temer exalta em discurso a independência entre os poderes e a soberania popular

FOTO: © José Cruz/Agência Brasil

Temer exalta em discurso a independência entre os poderes e a soberania popular

O presidente Michel Temer exaltou os valores democráticos, a independência entre os poderes e a soberania popular ao falar em Itu, no interior de São Paulo, durante cerimônia de concessão do título de cidadão ituano a seu amigo, o advogado e administrador José Eduardo Bandeira Mello. Ele também fez um rápido resumo de seu governo e destacou os pontos altos de seus 17 meses à frente do Executivo.

O presidente aproveitou a data e o local para realçar a importância da democracia. Em Itu foi dado o primeiro passo, em 1873, do movimento que desaguaria na Proclamação da República, 16 anos depois. Após destacar a importância daquele momento, Temer fez um resumo da história nacional desde então, enfatizou o que chamou de períodos de centralização (1930-1954 e 1964-1985) da política nacional e concluiu afirmando que seu governo pauta-se pelo fortalecimento dos princípios republicanos.

Itu (SP) - O presidente Michel Temer, durante cerimônia de concessão do título de cidadão ituano ao advogado e administrador José Eduardo Bandeira Mello (Marcos Corrêa/PR)

Itu (SP) - O presidente Michel Temer, durante cerimônia de concessão do título de cidadão ituano ao advogado e administrador José Eduardo Bandeira Mello (Marcos Corrêa/PR)

 

 

Ele citou como exemplo da filosofia de sua gestão o respeito à independência dos Três Poderes. “Sempre foi ideal da nossa República a independência e a harmonia entre os poderes. Uma das palavras-chave do nosso governo é o diálogo, diálogo e respeito com o Legislativo e o Judiciário”, disse. “Nós temos uma colaboração extraordinária com o Congresso Nacional, que temos levado adiante num esforço coletivo para recuperação do Brasil”, afirmou.

Temer definiu seu governo como focado na responsabilidade fiscal e social e listou o que considera seus principais feitos até agora: a definição do teto dos gastos públicos; a queda do desemprego, da inflação e dos juros, a recuperação das estatais, o fortalecimento dos programas sociais e a retomada da credibilidade do país ante os organismos internacionais.

 

Edição: Fernando Fraga
Decio Trujilo - Repórter da Agência Brasil
FONTE: Agência Brasil - EBC
Link Notícia