Ouça agora na Rádio

N Notícia

© Sputnik / Ivan Rudnev

FOTO: © Sputnik / Ivan Rudnev

China pode se tornar maior importador de gás do mundo ainda em outubro

O mercado internacional de gás está vivendo momentos de transformação. O crescimento da demanda por parte da China é um dos fatores mais importantes dessa mudança.

Informações compartilhadas Sputnik Brasil

Segundo o diretor da Agência Internacional de Energia (AIE), Fatih Birol, o país socialista deve superar o Japão e se tornará o maior importador de gás no mundo ainda em outubro.

"O mercado de gás natural está vivendo um momento de transformação. Três fatores principais são os responsáveis. Em primeiro lugar, a China, que a largos passos caminha para se tornar um protagonista no mercado de gás", disse Birol durante a Oil & Money Conference, realizada em Londres.

"Este ano, em outubro, no máximo em novembro, a China se tornará o principal importador de gás no mundo, superando o Japão. No ano que vem a distância entre eles se ampliará", acrescentou ele.

O segundo fator, segundo Birol, é o aumento de produção de gás natural liquefeito (GNL) pelos EUA. Segundo a agência, nos próximos 5 anos os EUA responderão por cerca de 75% do aumento da oferta de GNL no mercado internacional. Dessa forma, os Estados Unidos devem compor o trio de maiores exportadores do produto, junto com Qatar e Austrália.

"Em terceiro lugar, quando falamos de consumo de gás pensamos no setor industrial… A indústria está sendo o motor do crescimento da demanda de gás no mundo, superando o setor de geração de energia elétrica", destacou o diretor da AIE.

Por outro lado, Birol alertou dos riscos do crescimento da demanda de gás. Entre outros problemas, "o apetite dos consumidores" pode frear o possível crescimento dos preços do recurso, ponderou o diretor da AIE.

FONTE: Sputnik Brasil
Link Notícia