Ouça agora na Rádio

Ouça agora

SÃO JORGE D'OESTE – MPPR requer a condenação de 22 pessoas por pagamento de diárias indevidas na Câmara Municipal.

SÃO JORGE D'OESTE – MPPR requer a condenação de 22 pessoas por pagamento de diárias indevidas na Câmara Municipal.

Postado em 4 de agosto de 2017 por

Compartilhe agora
Divulgação

Promotoria de Justiça de São João ajuíza ação civil pública em desfavor de 22 (vinte e dois) agentes públicos (vereadores, ex-vereadores e servidores públicos municipais), em razão da prática de atos de improbidade administrativa, relacionados à concessão de diárias por parte da Câmara Municipal de São Jorge D'Oeste, município abrangido pela Comarca.

Da investigação, extraiu-se que houve pagamento pela Câmara de Vereadores do Município de São Jorge D'Oeste, nos anos de 2012, 2013 e 2014, totalmente em desacordo com a Resolução que disciplina a matéria no âmbito interno da Casa de Leis, resultando em gastos excessivos, significativamente acima dos valores gastos nos anos de 2009 e 2010, bem como expressivamente superiores aos valores pagos pelas demais Câmaras de Vereadores dos Municípios próximos.

As diárias, segundo apurado, eram concedidas sem qualquer procedimento formal, e, pior que isso, sem nenhuma fiscalização acerca da real necessidade e interesse público vinculado às viagens.  

GASTOS COM DIÁRIAS CÂMARA DE SÃO JORGE D'OESTE
Ano Total Gasto Aproximado
2009 R$ 27.450,00
2010 R$ 39.464,02
2011 R$ 81.210,00
2012 R$ 197.150,00
2013 R$ 187.070,00
2014 R$ 176.730,00

 

Foram realizadas diligências pela Promotoria de Justiça junto às demais Câmaras dos Municípios da região, os quais possuem características como economia e número populacional equiparados e até superiores a São Jorge D'Oeste. O resultado comparativo foi alarmante.  

 

COMPARATIVO ENTRE AS CÂMARAS DOS MUNICÍPIOS DA REGIÃO
Câmara Municipal Total de Gastos no Ano de 2012 Total de Gastos no Ano de 2013 Total de Gastos no Ano de 2014
São João R$ 20.450,00 R$ 68.225,00 R$ 80.237,00
Pato Branco R$ 41.300,00 R$ 51.297,58 R$ 57.847,90
Dois Vizinhos R$ 43.482,00 R$ 74.581,00 R$ 109.226,85
Francisco Beltrão R$ 12.967,50 R$ 53.949,89 R$ 54.286,47
Sulina ———– R$ 4.470,00 R$ 3.900,00
Coronel Vivida R$ 6.325,00 R$ 10.904,00 R$ 6.304,00
Chopinzinho R$ 16.825,00 R$ 11.520,00 R$ 31.736,52
Itapejara D'Oeste ———- ———- R$ 8.007,74
SÃO JORGE D'OESTE R$ 197.150,00 R$ 187.070,00 R$ 176.730,00

 

Na visão do Ministério Público, a percepção de valores mascaradas em forma de diárias foi prática costumeira na Casa de Leis durante os 3 anos investigados (2012 a 2014). Os demandados estabeleceram forma de simular remuneração, criando um salário paralelo, consistente no recebimento de altos valores de diárias como artimanha para acréscimo patrimonial ilícito.

Com tal ato, desvirtuou-se a finalidade da diária, que detém natureza de verba indenizatória, para satisfazer os interesses escusos dos servidores e vereadores requeridos, em detrimento dos cofres públicos.

Além da condenação por ato de improbidade administrativa, que pode levar a sanções como a perda da função pública, suspensão dos direitos políticos, multa e devolução ao erário dos valores empregues indevidamente, a Promotoria de Justiça pleiteia na ação que os réus sejam condenados a pagamento de dano moral coletivo no valor de duas vezes o valor empregue indevidamente.

Na época o escândalo veio à tona na mídia regional e ficou conhecida nos meios de comunicação sob o jargão de “farra das diárias”, sendo objeto de reportagem da Rede Globo. MP investiga supostas irregularidades em concessão de diárias a vereadores

Veja mais no site do Ministério Público do Paraná: matéria aqui.

Assessoria de Comunicação Ministério Público do Paraná

Link da Notícia

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.