Ouça agora na Rádio

Locais/Regionais

Compartilhe agora

Campanha alerta sobre violências contra mulheres na adolescência.

Postado em 16/01/2018 por

img-page-categoria

*Fonte imagem : Campanha alerta sobre violências contra mulheres na adolescência.*


Divulgação

As mulheres e meninas são as principais vítimas de violências domésticas, sexuais e outras violências. Conforme dados registrados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), elas representam 65,85% do total de vítimas. Entre as pessoas de 15 a 19 anos, as meninas representavam 62,3% das vítimas de violências notificadas pelo Sinan entre 2010 e 2015. No Paraná, em 2015, a taxa de gravidez na adolescência era mais que o dobro da taxa de países europeus.

Diante desse panorama e por conta do alcance da internet e redes sociais, a Secretaria da Família e Desenvolvimento Social lança nesta quinta-feira (11) a campanha “Você Pode Mais – Falando com o Jovem”. A ação educativa busca impactar principalmente o público adolescente com um filme exclusivo para veiculação nas redes sociais.

O superintendente de Garantias de Direitos da Secretaria da Família, Leandro Meller, afirma que pessoas nessa faixa etária costumam ser mais suscetíveis à sugestão dos outros. “A falta de experiência ou conhecimento sobre relacionamentos leva principalmente meninas a caírem em armadilhas, que podem comprometer seu estado emocional ou mesmo sua vida”, diz Meller.

SORORIDADE – Quatro youtubers convidadas participaram de uma experiência angustiante no formato “escape game”. A missão era ajudar uma amiga a escapar da violência, em apenas 60 minutos. No roteiro, foram incluídas situações como envio de fotos privadas por aplicativo de mensagem, sexo forçado, gravidez e casamento precoce.

A ideia do “escape game” foi criar a tensão parecida com as vivenciadas por meninas expostas a violências e estimular a sororidade – união e empatia entre mulheres – , companheirismo e solidariedade. Dessa forma, busca-se a empatia das seguidoras das youtubers para que fiquem alertas aos riscos e consigam evitar e escapar de situações que podem comprometer suas vidas.

Esta ação dá sequência à campanha lançada em novembro do ano passado “Você Pode Mais” que alerta sobre as violências “invisíveis” contra a mulher que muitas vezes são socialmente aceitas. “Nesta nova peça direcionada a garotas, reforçamos que pedir ajuda é a melhor forma de combater a violência”, explica Ana Claudia Machado, coordenadora da Política da Mulher, da Secretaria da Família.

RISCOS – No Brasil, a cada 100 mulheres de 15 a 19 anos, seis sofrem violência sexual, de acordo como relatório “Ending Violence in Childhood”, divulgado pelo Global Report no ano passado. O IBGE ressalta a taxa de fecundidade nessa faixa etária, por envolver adolescentes. No Paraná, a taxa é de 52,6 filhos por 1.000 mulheres, menor que o índice brasileiro, mas superior aos 25 registrados na Europa e América do Norte.

Casamentos precoces e a diferença de números entre gêneros também preocupam. No Paraná, menos de 1% dos homens que se casaram em 2016 tinham entre 15 e 19 anos, entre as meninas esse percentual superou os 12%.

Outro risco, difícil de ser mensurado, é a exposição da intimidade em fotos em redes de troca de mensagens. Esse artifício pode ser usado para chantagear a adolescente, forçando-a a se submeter a algum tipo de violência, ou apenas para prejudicar a garota, frente a seus familiares ou à comunidade.

O filme será veiculado até 28 de fevereiro e terá como alvos adolescentes e jovens de 14 a 21 anos, nas redes socais mais frequentadas por este público.

AEN

Link da Notícia

Deixe um comentário

Ao enviar um comentário você concorda com nossas politicias de comentários, saiba no link ao lado. política de comentários